segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A história de Robert Red

- Eu tenho tudo que preciso para ser alegre - disse Robert Red.

        Suas mãos são deformadas e seus pés inúteis. Ele não consegue tomar banho nem se alimentar sozinho. Não dá para escovar os dentes, pentear os cabelos, nem  vestir suas cuecas sem ajuda. Suas camisas são presas por tiras de nylon aderente. Sua fala é arrastada como uma fita cassete estragada.
       Robert teve paralisia cerebral.
       Por causa da enfermidade, era-lhe impossível dirigir um automóvel  andar de bicicleta  e até mesmo dá um passeio, mas isso não foi impedimento para que ele conclui-se o ensino médio e entrasse na Universidade Cristã de Abilene, da qual recebeu o diploma de graduação em Latim. A paralisia cerebral não o impediu de ensinar no Colégio Saint Louis nem de fazer cinco viagens missionárias ao exterior.
       A doença de Robert também não o impediu de se tornar missionário em Portugal.
       Em 1972, ele se mudou sozinho para Lisboa. Lá alugou um quarto de hotel e começou a estudar português  Encontrou um dono de restaurante que o ajudava a alimentar-se depois da hora de maior movimento, e um professor que lhe ensinava a língua portuguesa.
       Começou então, a distribuir literatura cristã diariamente em um parque. Seis anos depois, já hia levado cerca de 70 pessoa a Cristo, uma das quias se tornou sua esposa - Rosa.
       Robert podia implorar por solidariedade e piedade, mas fez exatamente o contrário. Ele ergueu sua mão e disse ousadamente:

       - Tenho tudo que preciso para ser alegre!

Nenhum comentário: